top of page

Alergênicos: Como identificar ingredientes perigosos para pessoas com alergias alimentares.

A alergia alimentar está se tornando tema frequente na sociedade contemporânea, e para garantir a segurança dos consumidores alérgicos é essencial que os rótulos dos alimentos sejam claros. Você já imaginou, quais seriam os efeitos da falta de clareza nas rotulagens e as necessidades de melhorias nas regulações implementadas ?


A resposta anormal do sistema imunológico a determinados alimentos é conhecida como alergia alimentar, que pode variar de leve a grave e, em alguns casos, fatal. Para as pessoas alérgicas, é difícil encontrar e evitar alimentos que podem causar reações adversas. A rotulagem nutricional precisa ser fundamental para proteger esses indivíduos.


O que é alergênico?

Um alergênico refere-se a um produto ou ingrediente que possui em sua composição um composto específico (conhecido como alérgeno) capaz de desencadear reações significativas em indivíduos com sensibilidade imunológica, sendo as proteínas uma parte essencial na indução da alergia.

Vários alimentos comuns podem causar alergias, os mais frequentes são: Leite, ovos, amendoim, nozes, soja, peixe, crustáceos e trigo. Para garantir a segurança dos alérgicos é fundamental a identificação precisa desses ingredientes presentes em produtos alimentares” -Palomo, Katia Guimarães Sousa. "Vulnerabilidade do consumidor brasileiro com distúrbio metabólico decorrente de alergia à proteína de leite de vaca e intolerância à lactose." (2011).


Principais Problemas na identificação de ingredientes perigosos

  • Nomenclatura Complexa: Os consumidores acham difícil encontrar alergênicos ocultos porque as nomenclaturas dos ingredientes nem sempre são diretas. Os alérgenos podem ser escondidos por termos como "proteína vegetal hidrolisada".

  • Contaminação cruzada: Até mesmo vestígios da presença de alérgenos podem causar alergias severas. A contaminação cruzada é um problema adicional durante a produção, processamento e embalagem de alimentos.

  • Ausência de Pictogramas Claros: Pictogramas ou símbolos alergênicos podem ser muito úteis, mas encontrar alérgenos pode ser mais difícil se os pictogramas claros não estiverem presentes ou se não forem padronizados adequadamente.


Algumas das consequências da falta de clareza nas rotulagens são as seguintes:

  • Riscos à Saúde: Se as etiquetas não forem claras, pode haver ingestão acidental de alérgenos, o que pode causar reações adversas e graves, como anafilaxia.

  • Restrições Dietéticas Excessivas: Os alérgicos podem sofrer com restrições dietéticas desnecessárias, se os alérgenos não forem corretamente identificados.

  • Confiança do Consumidor: A falta de transparência pode fazer com que os clientes percam a confiança em marcas e produtos, prejudicando a reputação das empresas e, consequentemente, diminuindo seu valor de mercado.

Melhorias e regulamentos necessários:

  • Padronização de Terminologia: A criação de um vocabulário padronizado e claro para ingredientes e alérgenos ocultos pode ajudar na identificação.

  • Pictogramas Uniformes: Os pictogramas alergênicos uniformes e facilmente identificáveis podem ajudar os consumidores a ver as informações importantes.

  • Aviso de Contaminação Cruzada: Rotulagens que alertam claramente sobre possíveis presença de alérgenos causadas pela contaminação cruzada podem ajudar a fazer escolhas informadas.

Sabe quais são as principais exigências da nova norma de rotulação ?

  1. Agora a rotulagem é frontal, com letras pretas e fundo branco, próximo à lista dos ingredientes.

  2. A necessidade de um selo frontal bem visível e em forma de lupa que informa a presença grande de gordura, sódio ou açúcar.

  3. Novas alegações nutricionais devem servir para evitar contradições e não podem constar na parte superior do painel.

  4. Alimentos com rotulagem frontal de gordura saturada não podem ter alegações para gorduras trans, totais, saturadas ou colesterol.

  5. Alimentos com rotulagem frontal de sódio não devem ter alegações de sódio ou sal.

  6. Alimentos com rotulagem frontal de açúcar não podem ter alegações para açúcares e/ou açúcares adicionados.

  7. Deve haver identificação dos açúcares totais e adicionais.

  8. Deve haver declaração de valor energético e nutricional por 100g ou 100ml e o número de porções por pacote.

  9. Não deve constar no rótulo qualquer sinal ou ilustração que possa induzir a informação falsa em relação à composição do produto.


Uma rotulagem nutricional eficiente e acessível para todos os níveis de poder aquisitivo é necessária para garantir que as pessoas com alergias alimentares estejam seguras e saudáveis. É necessário que os consumidores possam identificar ingredientes e alérgenos perigosos para que possam fazer escolhas de dieta informadas e conscientes.


A adoção de regulamentações mais rígidas e melhores práticas de rotulagem pode ajudar a reduzir as reações alérgicas e aumentar a conscientização sobre a segurança alimentar, ajudando a evitar que os consumidores alérgicos enfrentam problemas. Agora que você já sabe a importância da identificação eficiente sobre alergênicos nos alimentos, o que está esperando para instaurar essas mudanças na sua empresa?


Para mais informações sobre este conteúdo ou de como podemos impulsionar seu negócio, entre em contato pelo nosso e-mail faleconosco@nucleoconsultoriajr.com.





Commentaires


bottom of page