• Matheus Moreira

O Movimento Empresa Júnior

Todo universitário possui acesso a diversas experiências extraclasse, que servem de complemento em sua graduação. Uma dessas extensões é o MEJ - Movimento Empresa Júnior.

E é sobre ela que vamos falar hoje.


Com origem na França em 1967 e chegando ao Brasil em 1988, o movimento é caracterizado por ser uma rede, ou seja, todas as empresas juniores estão conectadas pela mesma missão: formar, por meio da vivência empresarial, empreendedores comprometidos e capazes de transformar o Brasil, atingindo nosso propósito: Brasil empreendedor.

Esse propósito pode parecer ousado, mas acredite, é a batalha que nós – jovens empreendedores – enfrentamos diariamente. Por conta disso, o MEJ pode ser descrito como um laboratório de vida, pois o crescimento profissional anda junto com o pessoal.

E o que são essas empresas juniores? Nós organizações sem fins-lucrativos, criadas para unir a graduação com o mercado, por meio de prestação de serviços que capacitam os membros em sua área profissional e impactam a sociedade. Somos organizações totalmente dirigidas por universitários, onde somos responsáveis por planejamento estratégico, execução e negociação de projetos, prestação de contas e todos os fatores envolvidos em uma empresa. Assim como qualquer outra empresa, possuímos CNPJ e diversos outros documentos que regularizam nossa situação legal perante a sociedade.

Além disso, desde 2015 somos amparados pela Lei N° 13.267, apelidada de “Lei das Empresas Juniores” http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/lei/L13267.htm

O MEJ pode ser dividido em quatro pilares:

- Educador: Para atingir nosso propósito, precisamos lutar por uma educação de qualidade, com muito compartilhamento de informações e descentralização de conhecimento. Um movimento que empodera as pessoas a realizarem as mudanças necessárias, e que compartilha boas práticas, crescendo de forma exponencial;

- Ético: Guia de nossas ações, tendo compromisso com integridade, honra e com a verdade;

- Competitivo: Gerando empresas melhores, universidades melhores e governos melhores;

- Colaborativo: Em que os atores integrados geram microrrevoluções em todo o país;

É importante destacar os pilares de competitividade e colaboração. Pode ser difícil entender dois pilares aparentemente contraditórios, porém somos competitivos entre empresas, ao mesmo tempo que colaboramos entre si. E não, não são conceitos opostos. Isso acaba beneficiando não só as EJs, mas também, os clientes. Ao explorar esses pilares juntos, crescemos mais rápido, oferecendo cada vez mais qualidade e serviços diferenciados. Essa maturidade de rede é um grande diferencial do MEJ.

E como conseguimos trabalhar em rede? Todas as empresas juniores seguem o mesmo planejamento trienal, o Planejamento Estratégico da Rede. Atualmente, estamos no ciclo 2016-2018, cujo foco é fazer mais e melhores projetos. Essa maturidade do movimento focar em sua atividade-fim já trouxe muitos resultados nesse ciclo: saímos de uma faixa de faturamento de 2 milhões e meio nos anos de 2012, 2013 e 2014, para incríveis 11 milhões de reais em 2016, atendendo mais de 2000 micro e pequenas empresas, por meio de mais de 4800 projetos.


Aqui apresentamos o suficiente para que você compreenda o por que esse movimento ainda vai ser muito conhecido! Para mais informações, visite o site da Brasil Júnior, a confederação de empresas juniores no Brasil, e claro, continue atento no facebook da Núcleo Consultoria para mais informações, não só sobre o MEJ, mas sobre nós também!

#mej #núcleoconsultoria

  • Instagram - White Circle
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco

2012-2020 Núcleo Consultoria. Todos os direitos reservados